Secretário da Saúde do Ceará anuncia novas estratégias para o combate à doença

COVID-19 Saúde - Data: 9 de abril de 2020


Em videoconferência com jornalistas realizada nesta segunda-feira, 6, o secretário da Saúde do Ceará, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho (Dr.Cabeto), explicou as novas medidas adotadas pelo Governo do Estado no enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19).

“Nossa estratégia nesse momento será pautada na avaliação do número de casos graves, do número de necessidades de internação nas unidades de terapia intensiva e na mortalidade, visto que o cenário da doença agora é outro”, afirmou o gestor.

Organização e distribuição dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) para reforçar a segurança dos profissionais de saúde; ampliação dos testes em Fortaleza e no interior do Estado; divisão dos pacientes pelo quadro de saúde e definição de uma política ambulatorial a partir de um protocolo básico de tratamento da doença estão entre as principais estratégias divulgadas durante a transmissão online.

Estrutura reforçada

Dr. Cabeto anunciou 200 novos leitos para o Hospital Regional do Cariri (HRC), Hospital Regional Norte (HRN) e Hospital Regional do Sertão Central (HRSC). As unidades do Governo do Ceará são referências no atendimento de alta complexidade no interior do Estado. O secretário também destacou o investimento em EPIs e em testes rápidos.

“Confirmamos que o Ceará receberá 270 toneladas de EPIs e 300 mil testes rápidos. Os materiais devem chegar até o dia 15 de abril. Iremos adquirir também 700 respiradores, importante aquisição para a infraestrutura hospitalar do Estado para que possamos suprir a demanda e oferecer atendimento de qualidade”, complementou.

Transparência

Até 17 horas desta segunda-feira, 6 de abril, 1.023 pessoas foram infectadas pelo coronavírus no Ceará. Dessas, 31 vieram a óbito. Os dados estão disponíveis no IntegraSUS, plataforma da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). Na avaliação do secretário, os números reforçam a importância do isolamento social para evitar o surgimento de novos casos de Covid-19.

“A colaboração da população é muito importante. Esse é um cenário diferente de uma semana atrás, quando o vírus circulava em menos de 1% dos municípios. Agora, falamos em mais de 20%. Isso mostra uma transição do modelo epidemiológico do Estado e nos faz tomar novas decisões”, finalizou.

Além de Dr. Cabeto, participaram da videoconferência a secretaria executiva de Vigilância e Regulação da Sesa, Magda Almeida, e a secretária da Saúde de Fortaleza, Joana Maciel. Os gestores aproveitaram a oportunidade para responder perguntas dos jornalistas e esclarecer dúvidas frequentes da população.

Fonte: SESA